Polícia apreende mais de 214kg de maconha e crack em João Câmara

17/05/2014 03:03

Um suspeito de integrar uma organização de tráfico internacional foi preso. Foram apreendidos 210 quilos de maconha e 4,5 quilos de crack.

 
Uma operação conjunta da Polícia Civil do Rio Grande do Norte - através da Divisão Especial de Investigação e de Combate ao Crime Organizado (Deicor), do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil (NIP) e da Delegacia Regional de João Câmara - com a Polícia Civil de Pernambuco - através do Departamento de Homicídios e de Proteção a pessoa (DHPP) - resultou na prisão do traficante Augusto Marques de Oliveira, nesta sexta-feira (16), na zona rural do município de João Câmara/RN. Com ele foram encontrados mais de 214 quilos de droga.
 
 
A prisão aconteceu por força de mandado de prisão preventiva expedido pela 3ª Vara Criminal de Olinda/PE. Augusto fornecia a droga para toda a região metropolitana do Recife, o produto ilegal era trazido do Paraguai. 
 
 
O traficante era procurado pela Polícia há cerca de 2 anos. Ele estava morando no Rio Grande do Norte com uma identidade falsa em nome de Everson Severino Tiuma.
 
Em sua residência foram encontrados 210 quilos de maconha e aproximadamente 4,5 quilos de crack. Além disso, também foram apreendidos uma pistola calibre 45, uma balança de precisão, vários celulares, entre outros objetos.
 
 
Augusto foi autuado por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.
 
O delegado-geral de Polícia Civil, Adson Kepler, detalha que o homem preso é natural de Recife, mas morava há três anos em João Câmara. "Tinha cinco mandados de prisão em aberto. Era uma peça importante dentro da organização e responsável por buscar pessoalmente a droga no Paraguai para distribuir em Recife e na zona Norte de Natal", afirma o delegado.
 
 
Ainda segundo Adson Kepler, a operação contou com a participação da inteligência da Polícia Civil do RN, da Delegacia Regional de João Câmara e da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deicor). "Fomos comunicados pela Polícia Civil de Pernambuco e fizemos o trabalho integrado", conta.
 
O delegado-geral acrescenta que a investigação continuará em Pernambuco. "É apenas uma peça de um quebra cabeça maior", conclui.
 
Fonte da Matéria: G1/RN e centoenoventa190.blogspot.com.br
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!